Lubuntu (Ubuntu com LXDE)

Tem PC antigo e/ou um netbook ou Notebook “fraco”? instala Lubuntu neles

Disponível em http://www.lubuntu.org/

O Lubuntu é uma variação do Ubuntu que carrega o LXDE, juntamente com uma gama interessante de aplicativos leves. Segundo Carlos Morimoto em http://www.hardware.com.br/artigos/lxde/, “o LXDE é uma nova opção de ambiente gráfico leve, baseado na biblioteca GTK2. Ele tem crescido rapidamente em popularidade, atendendo ao público que procura um ambiente gráfico simples e leve, sem todos os inúmeros componentes (e as centenas de megabytes de memória gastos) pelo KDE 4 e pelo GNOME. Afinal, no final das contas o que você realmente utiliza são os aplicativos; o ambiente gráfico é simplesmente uma ferramenta para lançá-los e gerenciá-los. Em alguns casos, o melhor ambiente de trabalho é o mais simples, que não fica no seu caminho. Assim como outros ambientes, o LXDE é composto por uma série de componentes. O principal deles é o OpenBox, que é o gerenciador de janelas utilizado por padrão. Ele é complementado por applets, ferramentas de configuração e um pequeno conjunto de aplicativos, que se somam para criar um ambiente de trabalho funcional.”

Não apenas pelo ambiente LXDE, que hoje, em seu grau de desenvolvimento, está bem utilizável no dia-a-dia, tendo bastantes ferramentas gráficas e caminhando para um ambiente bem completo: é prático e ao mesmo tempo leve. O Lubuntu foi minha escolha porque, além de vir com o LXDE, possui um conjunto de aplicativos que consomem poucos recursos.

O Lubuntu, além de vir com o LXDE, é otimizado para beber pouquíssima RAM. E o LXDE é um ambiente intuitivo também. É fato se você pega o Ubuntu com Gnome ou KDE e compara a um Debian, a versão com Debian é muito mais rápida mesmo. Exceto esse Lubuntu, que parece que otimizaram bem (até o LiveCD iniciou em menos de um minuto).

Sobre usar antivírus, e processos em segundo plano… não eram tantos assim. Driver da Intel, o Avira, e alguns outros. Como não é só eu que utiliza o netbook, não posso deixar ele sem proteção, ainda mais que usa uma rede WiFi aberta a mais de mil pessoas na faculdade.

A instalação é muito simples. Usando a ferramenta de criar discos do Ubuntu (Sistema > Administração > Criador de Discos de inicialização), disponível também para Windows em http://www.pendrivelinux.com/downloads/Universal-USB-Installer/Universal-USB-Installer.exe, grava-se a imagem ISO no pendrive.

Após a instalação que é muito rápida, o sistema fica, também, muito rápido, consumindo, aproximadamente apenas 80 MB da RAM. Para desligar, são incriveis 5 segundos, dependendo, obviamente do hardware da máquina.

O Lubuntu detecta todo meu hardware, não precisei mexer em absolutamente nada. O Lubuntu conta ainda com uma ótima suavização dos pixels no LCD, aplicativo visual para os botões de controle de volume e brilho e conta com o  Network Manager para facilitar a conexão com a internet.

O LXDE, assim como os ambientes ‘grandes’, tem vários pontos automatizados, como ao inserir um pendrive.

O Lubuntu apresenta uma interessante gama de aplicativos leves, como o Abiword e Gnumeric para escritório, Mtpaint para desenho, Leafpad para edição de arquivos de texto, Gpicview para visualização de imagens, Lxtask para gerenciamento de tarefas, Lxterminal como emulador de terminal, Aqualung para músicas, GNOME Mplayer para vídeos, Cheese para webcam (a minha funcionou!), Sylpheed para emails, dentre outros. Para descobrir outros aplicativos da suíte do LXDE, aqueles ue começam com “lx” no nome, basta pesquisar por “lxde” no seu Synaptic ou pelo apt-cache search.

O navegador padrão é o Chromium, que apesar de não ser tão leve também, consegue unir um certo grau de economia de recursos e funcionalidade.

Lubuntu traz ainda uma série de ferramentas gráficas para configuração do sistema, claro, a maioria otimizada para o consumo de poucos recursos, e grande parte oriunda do ambiente LXDE. Dentro os utilitários estão configuração de impressora, de monitor, proteção de tela, usuários e grupos, teclado e mouse, utilitários de disco, etc.

Nota: não deixe de instalar o pacote “lubuntu-restricted-extras“, afinal ele já traz suporte ao Java runtime environment, fontes Microsoft, plugin do Flash, LAME (para criar MP3), suporte a reprodução de DVDs e filmes, e codecs para o Chromium – tudo isso numa tacada só, e otimizado para o Lubuntu.

O Openbox, gerenciador de janelas padrão do LXDE (Preferências > Openbox Configuration Manager, ou obconf), ao contrário de outros programas de seu gênero “leve”, possui um bom configurador gráfico, que como pode-se ver abaixo, não coube em minha resolução de 800×480 pixels, mas tudo bem. Através dele é possível alterar fontes (colocar a Ubuntu, por exemplo), alterar comportamento de janelas, áreas de trabalho, dentre outras coisas, inclusive o tema. Para isso, baixe aqui o Ambiance para OpenBox, e instale clicando no respectivo botão:

Nota: para corrigir um “bugzinho” do medidor de nível de bateria (que fica ‘eternamente’ atualizando), adicione o repositório “ppa:brian-rogers/power” e atualize o seu sistema:

# sudo add-apt-repository ppa:brian-rogers/power
# sudo apt-get update; sudo apt-get upgrade

o LXDE também carrega, embora eu particularmente não goste, um lançador  de aplicativos voltado a telas pequenas, para melhor aproveitamento da mesma, o  Lxlauncher, 
que é bem parecido com o lançador que vem integrado  ao Xandros original do Eee PC. Basta chamá-lo pelo "Alt+F2", digitando  "lxlauncher", que ele ficará disponível (claro, sumindo com o papel  de parede).
 Para matá-lo, no "Alt+F2" tecle "killall lxlauncher".
  1. Nenhum comentário ainda.
  1. 18/03/2011 às 8:15 AM
Comentários encerrados.