Módulos de Memória

Corsair Dominator DDR3

Samsung DDR3 Large

Toshiba - Flash-NAND-64GB

Kingston

Antes, com a utilização de circuitos integrados discretos, era muito difícil para o usuário comum instalar sozinho mais memória em seu micro. Sempre havia problemas de mau contato, terminais partidos ou a instalação invertida do circuito integrado, fora a loucura que era ler um circuito integrado e calcular como deveria ser formado um banco de memória.

Com o passar do tempo, vários tipos de módulo de memória foram criados. A idéia era simples: uma plaquinha onde os circuitos integrados já vinham soldados. Bastava ao usuário encaixar essa plaqueta à placa-mãe do micro.

Obs: Não confunda módulo de memória (SIMM, DIMM, DDR-DIM e RIMM) com circuitos de memória (FPM, EDO, BEDO, SDRAM, DDR-SDRAM, VCM, RDRAM). É nos módulos de memória que os circuitos de memória são soldados. Dessa forma, podemos encontrar tanto módulos SIMM-72 que utilizem circuitos FPM quanto módulos SIMM-72 que utilizem circuitos EDO.

Módulos SIPP (Single In Line Pin Package)

Esse foi o primeiro tipo de módulo de memória a ser criado e sua aparência lembrava um pente, daí o apelido “pente de memória” para os módulos de memória. Os seus terminais eram similares aos utilizados pelos circuitos integrados, o que causava mau contato, permitia que terminais dobrassem ou partissem e ainda não impediam que o usuário encaixasse o módulo invertido no soquete.

Módulo SIPP

Esses módulos eram encontrados em versões de 256 KB, 1 MB e 4 MB e eram de 8 bits.

Módulos SIMM-30 (Single In Line Memory Module, 30 Terminais)

O módulo SIMM-30 é basicamente o módulo SIPP com um novo sistema de encaixe, parecido com o utilizado por placas no encaixe aos slots de expansão do micro. Esse sistema não permite que os módulos sejam encaixados invertidos e, como seus terminais não são “pinos” como no módulo SIPP, não há problemas de terminal dobrado ou partido.

Esses módulos têm 30 terminais, daí o “30” em seu nome. Assim como os módulos SIPP, são módulos de 8 bits e encontrados em versões de 256 KB, 1 MB e 4 MB.

Às vezes esses módulos são referidos como sendo de 9 bits. Isso ocorre quando estamos especificando que o módulo tem um bit a mais para a paridade.

Módulo SIMM-30

Alguns fabricantes, a fim de reduzirem o custo de produção, constróem módulos SIMM-30 sem memória de paridade. Saber se um módulo SIMM-30 tem ou não paridade é fácil: basta contar o número de seus circuitos integrados. Se for um número par de circuitos integrados, o módulo não tem paridade. Se for ímpar, tem.

Obs: Ao utilizar módulos sem paridade, não se esqueça de desabilitar o teste de paridade no setup do micro.

Módulos SIMM-72 (Single In Line Memory Module, 72 Terminais)

Os módulos SIMM-72 são módulos SIMM de 32 bits, criados para serem usados em micros equipados com processadores 486, Pentium e superiores.

Módulo SIMM-72

São encontrados em diversas capacidades, sendo as mais usuais 4 MB, 8 MB, 16 MB e 32 MB.

Você poderá encontrar módulos SIMM-72 com ou sem paridade. Os módulos com paridade são normalmente chamados de módulos de “36 bits”. Para saber se o módulo tem ou não paridade utilize o mesmo procedimento descrito para os módulos SIMM-30 (no caso de módulos dupla face, conte somente os circuitos de uma das faces).

Ao utilizar módulos sem paridade, não se esqueça de desabilitar o teste de paridade no setup do micro.

Para usar o esquema de correção de erros ECC, você precisará utilizar módulos SIMM-72 com ECC. Esses módulos são também conhecidos como módulos de 40 bits. Além disso, o chipset da placa-mãe deverá suportar esse esquema e você deverá habilitá-lo corretamente no setup do micro.

Módulos DIMM (Double In Line Memory Module)

Os módulos DIMM normalmente têm 168 terminais e são de 64 bits. Módulos DIMM com paridade são conhecidos como módulos de “72 bits”. Os módulos DIMM com paridade também podem ser utilizados com o esquema ECC de correção de erros. Para identificar se um módulo DIMM tem ou não paridade, basta contar o número de circuitos integrados existentes no módulo (no caso de módulos dupla face, conte os circuitos presentes em apenas uma das faces). Se houver um número ímpar de circuitos, o módulo tem paridade; caso contrário, não tem.

Módulo DIMM

Atualmente os módulos DIMM utilizam memórias SDRAM. Os primeiros módulos DIMM eram alimentados com 5 V (os atuais são alimentados com 3,3 V) e usavam memórias com outras tecnologias, como FPM e EDO. Para saber a tensão de alimentação do módulo DIMM, basta observar a posição do segundo chanfrado da memória, como mostra a Figura abaixo:

Identificando a voltagem de módulos DIMM

Os módulos DIMM têm uma pequena memória EEPROM, chamada SPD (Serial Presence Detect, conforme figura abaixo), que armazena todos os parâmetros de temporização da memória, facilitando enormemente a configuração do chipset da placa-mãe (o chipset pode se autoconfigurar de acordo com a memória instalada de modo a apresentar o melhor desempenho possível).

A existência desse circuito também facilita a vida do técnico.

Através de programas de identificação de hardware é possível ler o conteúdo desse circuito e saber todos os parâmetros do módulo de memória, especialmente o seu tipo (PC-66, PC-100, PC-133) e latência do CAS (CL, que é o tempo de acesso das memórias SDRAM).

Detalhe do circuito SPD (Serial Presence Detect)

Os módulos DIMM podem ter um buffer (figura abaixo). Esses módulos são chamados buffered DIMM ou registered DIMM. Esse buffer permite que o número máximo de módulos instalados no micro seja maior. O papel do buffer é isolar os circuitos de memória do barramento da memória. Os módulos com buffer são mais lentos, porque o módulo gasta um pulso de clock carregando o dado em seu buffer. Apesar de módulos com buffer poderem ser instalados em qualquer placa-mãe que aceitem módulos DIMM, a sua principal aplicação é em micros servidores de rede, que em geral são equipados com grandes quantidades de memória RAM

Módulos DIMM com buffer

 

Módulos DDR-DIMM