Início > TELECOMUNICAÇÕES > BANDA LARGA só 25Mb/s ou mais

BANDA LARGA só 25Mb/s ou mais

FCC (Comissão Federal de Comunicações), entidade dos Estados Unidos equivalente à Anatel, estabeleceu as velocidades mínimas que uma conexão à internet deve ter para ser considerada banda larga: 25 Mb/s (megabits por segundo) no download e 3 Mb/s no upload.

Os limites mínimos anteriores de download e upload eram de 4 Mb/s e 1 Mb/s, respectivamente. O salto para as novas taxas causa algum espanto, mas tem explicação: a FCC estima que apenas 13,1% dos lares norte-americanos não têm acesso a conexões com velocidades iguais ou superiores às estabelecidas (a Net Index calcula que, hoje, a velocidade média do país é de 32,57 Mb/s). Sem a alteração, este número fica em 6,3%.

De qualquer forma, o chairman da FCC Tom Wheeler entende que a mudança de definição ajudará a diminuir o percentual atual, ou seja, fará com que mais pessoas tenham conexões com 25 Mb/s ou mais. Os provedores de internet não são obrigados a oferecer planos acima deste limite, por outro lado, não poderão promover velocidades inferiores como banda larga.

A tendência, portanto, é que novos assinantes passem a exigir conexões com mais velocidade ou, nos casos de planos já existentes, revisão de contratos.

Os novos limites beneficiam consumidores e, seguramente, empresas que atuam na internet. Não estranhe, portanto, o fato de a Netflix ter sido uma das companhias que apoiaram a mudança – 25 Mb/s é mais do que suficiente para streaming em 4K, resolução que a empresa quer oferecer para o máximo possível de usuários.

https://tecnoblog.net/173365/fcc-banda-larga-25-megabits/

 

Também há a parte que ficou insatisfeita com esta história: provedores de internet, sem nenhuma surpresa. Nos Estados Unidos, há uma parcela de usuários que é atendida por planos DSL que, por causa de características técnicas, não alcançam o novo limite de download. A Verizon, que possui 9,2 milhões de clientes nesta modalidade, explica que, quando muito, suas assinaturas DSL chegam a 15 Mb/s.

Para escapar destas limitações não há outro caminho: investimentos em infraestrutura, principalmente no que diz respeito à expansão das redes de fibra óptica. É este ponto que incomoda as operadoras.

O cenário poderia ser pior para estas empresas: Jessica Rosenworcel, outra comissária da FCC, defende 100 Mb/s como limite mínimo de download. “Podemos fazer coisas audaciosas se estabelecermos objetivos grandes”, argumenta.

Convém ressaltar que a nova definição de banda larga da FCC vale apenas nos Estados Unidos. Organizações de todo o mundo trabalham com parâmetros diferentes. A Akamai, por exemplo, que anualmente elabora um relatório sobre o estado da internet, define como banda larga conexões com 4 Mb/s ou mais.

No Brasil, a Anatel não definiu limites até hoje, mas dá para supor que a referência (não oficial) é de 1 Mb/s – esta é a velocidade mínima estabelecida para o Plano Nacional de Banda Larga (PNBL).

Anúncios
  1. Nenhum comentário ainda.
  1. No trackbacks yet.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s