Arquivo

Archive for agosto \20\UTC 2011

Gingerbread (Android 2.3.1) no Kyros MID7015

 

Após muita relutância, resolvi efetuar o upgrade do Tablet da Coby, modelo Kyros MID7015, para o Android 2.3.1 (Gingerbread)

Saiba mais, clique aqui

Atualização do USB 3.0 poderá fornecer até 100W de energia por porta

O USB 3.0 Promoter Group soltou um press release comentando o futuro próximo do USB 3.0, onde com a mesma estrutura de cabos atuais seria possível alimentar dispositivos de até 100W.

 

Isso seria o suficiente para carregar baterias de notebooks e alimentar uma série de outros dispositivos, como lâmpadas, monitores, discos externos, etc. Daria até mesmo para usar notebooks plugados num computador.

 

O padrão poderá coexistir com o atual, que fornece até 4,5 watts (900mA @ 5V), mantendo ainda compatibilidade com a popular versão do USB 2.0.

 

Um lançamento na forma de demonstração será feito no Intel Developer Forum, que ocorrerá de 13 a 15 de setembro em San Francisco, California. No começo de 2012 a especificação final deverá ser aplicada pelo USB Implementers Forum (USB-IF). Talvez ainda no ano que vem já apareçam dispositivos que possam se beneficiar disso.

 

Naturalmente, para não prejudicar os dispositivos atuais, haverá uma “negociação” entre o dispositivo e o controlador antes do início da alimentação efetiva (a negociação permite definir a tensão usada dependendo do tipo de dispositivo, já que a compatibilidade com dispositivos mais fracos é essencial).

Fonte: internet

2011 08 17

 

 

Motorola atualiza Xoom Wi-Fi no Brasil para Android 3.1

A Motorola atualizou o Xoom com Wi-Fi no Brasil para o Android 3.1. Essa atualização é significante, já que traz grandes melhorias para o sistema e possibilita o uso mais efetivo do hardware do Xoom.

Um dos destaques se dá para o uso do slot para cartão microSD, que vinha desativado. Com o Android 3.1 os usuários podem aproveitar essa parte que até então parecia inútil já que o 3.0 não suportava. Pelo que parece em alguns mercados o Xoom só suportará o slot de cartão com o 3.2, mas a página brasileira de suporte da Motorola cita o recurso com esta atualização.

Outras melhorias que chegam com o Android 3.1 são:

  • Melhor interface para alternar entre os aplicativos abertos, removendo o limite de 6 ícones.
  • É possível redimensionar os widgets na tela inicial, podendo expandi-los horizontal ou lateralmente, permitindo visualizar mais conteúdo.
  • Suporte a teclado e mouse USB e Bluetooth (em qualquer combinação).
  • Transferência de imagens direto de câmeras digitais via USB, sem precisar de um computador intermediário.
  • Suporte a boa parte dos joysticks e gamepads de PCs com conexão USB ou Bluetooth.
  • Adobe Flash Player e gerenciador de arquivos pré-instalados.
  • Encaminhamento de e-mail com anexos.
  • Trava para conexão Wi-Fi, permitindo manter a conexão mesmo com a tela desligada.

Para a atualização, se você não for notificado poderá ir até o menu de configurações > Sobre o tablet > Atualizações do sistema > Download. É recomendável ter a bateria com pelo menos 50% de carga.

Apesar do 3.1 não ser o Android mais recente para tablets, ele é bem mais significante do que o 3.2 no caso do Xoom. O 3.2 melhora a compatibilidade com tablets de telas menores (7 polegadas). A atualização dele para o Xoom deve ocorrer até o fim do terceiro trimestre.

Observação: pelo que várias pessoas reportam, a atualização não chegou ao modelo com 3G, apenas Wi-FI. Considerando o histórico de atualizações anteriores mesmo de outros fabricantes, o atraso é uma característica da distribuição do Android, não é de se estranhar.

Fonte: Internet, http://www.hardware.com.br/noticias/2011-08/xoom-android31.html, http://www.motorola.com/staticfiles/Support/BR-PT/TABLETS/Motorola-XOOM-Wi-Fi/Documents/Staticfiles/RN_MZ604_XOOM-WIFI_BRAZIL_PT.html, http://www.hardware.com.br/noticias/2011-07/android32-sdk.html
2011 08 17

 

Google anuncia compra da Motorola Mobility

Em 15/08/2011, o Google anunciou a compra da Motorola Mobility (divisão de smartphones/tablets/celulares ).

Segundo o The Wall Street Journal o gigante pagará cerca de $40 por ação em dinheiro, cerca de 12,5 bilhões de dólares norte-americanos. Isso corresponde a um ágio de 63% sobre o valor de fechamento da ação da Motorola na bolsa de New York (da sexta-feira, dia 12).

Apesar de ser proprietário do Android e licenciá-lo a parceiros de hardware, o Google não faz seu próprio celular, usando parceiras como HTC e Samsung para os modelos ‘top’ oficiais. Agora, com uma fabricante de hardware nas mãos, algo mais interessante pode aparecer. A conclusão da compra deve ocorrer no final de 2011 ou início de 2012.

No blog do Google o CEO da empresa, Larry Page, comenta pessoalmente a aquisição, comentando a qualidade e recursos do Android e os benefícios da Motorola para o mesmo. Segundo ele a empresa terá operação separada, o Android continuará sendo o que é, parcialmente aberto.

A compra não afetará o licenciamento do Android para outros fabricantes, muito pelo contrário: a ideia é incentivá-los a ter forças para usar o mesmo, uma vez que atualmente a pressão da Apple é muito grande. Ela conseguiu proibir a venda do Galaxy Tab 10.1 na Europa, que vem com Android, e luta para derrubar o Xoom – mesmo alegando questões como o layout, o fato é que ela tem reclamações contra outros fabricantes por violações de patentes cometidas pelo Android.

Com a Motorola Mobility nas mãos o Google deve ter mais força nessa área, podendo inclusive atacar os fabricantes que vão contra o Android com outras patentes (genéricas ou não) que porventura a Motorola possua.

Fonte: Internet,

Segundo o The Wall Street Journal o gigante pagará cerca de $40 por ação em dinheiro, cerca de 12,5 bilhões de dólares norte-americanos. Isso corresponde a um ágio de 63% sobre o valor de fechamento da ação da Motorola na bolsa de New York (da sexta-feira, dia 12).

Apesar de ser proprietário do Android e licenciá-lo a parceiros de hardware, o Google não faz seu próprio celular, usando parceiras como HTC e Samsung para os modelos ‘top’ oficiais. Agora, com uma fabricante de hardware nas mãos, algo mais interessante pode aparecer. A conclusão da compra deve ocorrer no final de 2011 ou início de 2012.

No blog do Google o CEO da empresa, Larry Page, comenta pessoalmente a aquisição, comentando a qualidade e recursos do Android e os benefícios da Motorola para o mesmo. Segundo ele a empresa terá operação separada, o Android continuará sendo o que é, parcialmente aberto.

A compra não afetará o licenciamento do Android para outros fabricantes, muito pelo contrário: a ideia é incentivá-los a ter forças para usar o mesmo, uma vez que atualmente a pressão da Apple é muito grande. Ela conseguiu proibir a venda do Galaxy Tab 10.1 na Europa, que vem com Android, e luta para derrubar o Xoom – mesmo alegando questões como o layout, o fato é que ela tem reclamações contra outros fabricantes por violações de patentes cometidas pelo Android.

Com a Motorola Mobility nas mãos o Google deve ter mais força nessa área, podendo inclusive atacar os fabricantes que vão contra o Android com outras patentes (genéricas ou não) que porventura a Motorola possua.

2011 08 17

Sonda Juno parte rumo a Júpiter

A sonda espacial Juno, da NASA decolou dia 05/08/2011 do Cabo Canaveral, na Flórida, para uma jornada de cinco anos até Júpiter.

O estudo detalhado que a Juno fará do maior planeta do nosso Sistema Solar deverá ajudar a revelar a origem e a evolução de Júpiter.

Como o arquétipo dos planetas gigantes gasosos, Júpiter pode ajudar os cientistas a compreenderem a origem do nosso Sistema Solar e sobre os sistemas planetários em torno de outras estrelas.

Agora os controladores da missão estão à espera dos primeiros sinais da telemetria da sonda, indicando que ela alcançou a orientação adequada e que seus enormes painéis solares, os maiores já usados em uma sonda espacial da NASA, se abriram e estão gerando energia.

“Nós teremos mais detalhes sobre o estado da Juno cerca de duas horas depois que seus rádios forem energizados; o sinal será captado pela rede de antenas Deep Space Network, em Canberra,” disse Jan Chodas, gerente do projeto Juno.

Juno vai cobrir a distância da Terra à Lua (402.236 km) em menos de um dia.

Serão necessários mais cinco anos e 2,8 bilhões de quilômetros para completar a viagem até Júpiter.

A sonda irá orbitar os pólos do planeta 33 vezes e usar seu conjunto de oito instrumentos científicos para sondar abaixo da camada de nuvens escuras do gigante gasoso para descobrir alguma coisa sobre suas origens, estrutura, atmosfera e magnetosfera, e procurar por um potencial núcleo planetário sólido.

Com quatro grandes luas e muitas luas menores, Júpiter é uma espécie de Sistema Solar em miniatura.

Sua composição se assemelha à de uma estrela – se o planeta tivesse tivesse uma massa 80 vezes maior, Júpiter poderia de fato ter-se tornado uma estrela.

Fonte: http://www.inovacaotecnologica.com.br/noticias/noticia.php?artigo=sonda-juno-parte-rumo-jupiter&id=010175110805&ebol=sim

2011 08 11

Boeing quer enviar seus próprios astronautas ao espaço

O projeto é que, quando a nave começar a fazer voos comerciais, a NASA alugue assentos para seus próprios astronautas e espaço para suas cargas.

A Boeing afirmou que, se a NASA lhe der o dinheiro suficiente, a empresa estará pronta para enviar seus próprios funcionários-astronautas ao espaço em 2015.

A nota emitida pela empresa aparentemente é uma reação ao anúncio recente da própria NASA de que seu outro parceiro privado, a SpaceX, fará a primeira atracação de uma nave privada à Estação Espacial Internacional em Dezembro.

Na verdade, a NASA está investindo em cinco projetos espaciais privados, na expectativa de criar um substituto dos ônibus espaciais.

A própria Boeing já havia anunciado o uso de sua cápsula CST-100 para levar turistas ao espaço em 2015.

A nova nota da empresa não traz novidades, além da afirmação de que a empresa escolheu o foguete Atlas 5 para levar suas naves ao espaço – os 27 lançamentos sem falhas faziam dessa a opção mais razoável.

Em 2015 deverão acontecer três voos com a CST-100. O primeiro será um voo não-tripulado tradicional, colocando a nave em órbita.

O segundo, também não-tripulado, terá como novidade o teste de um sistema de abortamento do lançamento, avaliando um nível adicional de segurança para os astronautas. Finalmente, o terceiro lançamento levará astronautas para a Estação Espacial Internacional.

“Se a NASA selecionar a Boeing para um contrato de desenvolvimento com financiamento suficiente, a United Launch Alliance (ULA) irá prestar os serviços para um voo orbital autônomo, um teste de um sistema de abortamento de lançamento transônico, e um lançamento tripulado, tudo em 2015,” afirma a nota da empresa.

Aparentemente, tudo o que a empresa espera da NASA são os recursos financeiros, uma vez que os astronautas que deverão estrear a cápsula CST-100 em 2015 serão funcionários da própria Boeing.

O projeto é que, quando a nave começar a fazer voos comerciais, a NASA alugue assentos para seus próprios astronautas e espaço para suas cargas – a CST-100 possui uma área de passageiros e um “porta-malas”.

Fonte: http://www.inovacaotecnologica.com.br/noticias/noticia.php?artigo=boeing-dinheiro-nasa-proprios-astronautas&id=020175110808&ebol=sim

2011 08 11

Rede óptica sem fios transmite filmes HD usando LEDs

A nova sigla é VLC – Visible Light Communication, ou comunicação por luz visível.

Pesquisadores alemães criaram uma nova tecnologia que transforma os LEDs em pontos de uma rede óptica sem fios.

Isso significa que, além de estarem iluminando o ambiente, os LEDs estarão simultaneamente transmitindo os dados da sua conexão com a internet ou baixando filmes de alta definição para o seu smartphone.

E tudo sem perdas, com alta velocidade e com segurança.

Os engenheiros do Instituto Fraunhofer conseguiram transferir dados em sua rede óptica com uma velocidade de 100 megabits por segundo (Mbit/s), sem qualquer perda.

A transmissão de vídeos em alta definição foi feita a partir de LEDs instalados no teto, capazes de iluminar uma área de 10 metros quadrados.

O receptor pode ser colocado em qualquer lugar nesse raio, que é atualmente o alcance máximo da tecnologia, que poderá ser útil para o uso doméstico ou para empresas.

“Isto significa que podemos transferir quatro vídeos com qualidade de alta definição para quatro computadores diferentes ao mesmo tempo,” diz o Dr. Anagnostis Paraskevopoulos, coordenador do projeto.

Na rede VLC, as fontes de luz – nos testes foram usados LEDs brancos – fornecem a iluminação para a sala, substituindo as lâmpadas tradicionais, e, ao mesmo tempo, transferem informações.

O truque está em utilizar um aparelho, chamado modulador, para fazer com que os LEDs pisquem rapidamente, transformando seus estados ligado e desligado em 0s e 1s binários – as piscadelas são rápidas demais para que o olho humano perceba, não alterando em nada a iluminação do ambiente.

Tudo o que o computador precisa para receber os dados pela luz é um fotorreceptor, dotado de um pequeno diodo sensível à luz, que recebe as informações, os traduz em impulsos elétricos e repassa ao computador.

Segundo os engenheiros alemães, uma das principais vantagens da tecnologia é que são necessários poucos componentes eletrônicos para fazer com que os LEDs funcionem como transmissores de informação.

A grande desvantagem é que você pode cortar a conexão do computador de alguém se ficar entre o LED e o receptor do seu computador, ou seja, para receber os dados por luz, o computador deve estar “vendo” o LED.

Os pesquisadores afirmam que não pretendem substituir as redes sem fio via rádio, mas oferecer uma alternativa para locais onde essas redes não são desejadas ou não funcionam a contento.

Isto acontece, por exemplo, nos ambientes eletromagneticamente poluídos do interior de uma fábrica, ou em hospitais, onde a radiação eletromagnética é restrita ou proibida, por interferir com os equipamentos médicos.

Dentro de um avião, cada passageiro poderá receber seu próprio canal, sem que os aviões precisem receber quilômetros de fiações adicionais.

O projeto ainda está em andamento, e os pesquisadores estão trabalhando para aumentar as taxas de transferência.

Usando LEDs cuja luz branca é produzida por uma combinação de emissores vermelho, azul e verde, já foi obtida uma taxa de transferência de 800 Mbit/s.

Fonte: http://www.inovacaotecnologica.com.br/noticias/noticia.php?artigo=rede-optica-transmite-dados-usando-led&id=010150110809&ebol=sim

2011 08 11